BREVE BIOGRAFIA DE ASTROLÁBIO, FILHO DE ABELARDO E HELOÍSA (artigo)

Publicado a 15 de junho de 2015 por Luiz Guilherme Marques 

4_armorialBREVE BIOGRAFIA DE ASTROLÁBIO, FILHO DE ABELARDO E HELOÍSA

Um personagem que passou como secundário na história de Abelardo e Heloísa foi seu filho Astrolábio. Digo “passou como”, mas, na verdade, foi importante na vida deles, pois há filhos e filhos e esse foi um dos bons, tanto que a historiadora Brenda Cook o qualificou como “segundo Abelardo”, o que significa que exerceu um papel destacado no seu tempo.

Mas qual foi esse papel?

Vamos analisar por partes.

Primeiro devemos considerar que nasceu quando seus pais ainda eram solteiros. Alguns historiadores procuraram estigmatizá-lo dizendo que era filho espúrio, mas trata-se de puro preconceito, uma vez que, como dito, seus pais eram solteiros e ninguém era espúrio pelo fato dos pais serem solteiros.

Viu a luz em Le Pallet, na Bretanha, na casa da sua querida tia paterna Denise, a qual era casada com Louis.

Depois do nascimento, sua mãe acompanhou o pai, sendo que o casal passou a morar em Paris, onde se casaram pouco depois. Astrolábio continuou morando na companhia da tia até por volta dos 20 anos de idade.

Estudou na Bretanha, onde assimilou os conceitos do Cristianismo e do Celtismo, inclusive por influência do pai, que, em certa fase da vida, voltou a morar na Bretanha.

Por volta dos 20 anos de idade foi ver a mãe no Paracleto, quando a mesma já era abadessa dessa instituição destacada. A partir daí, sua convivência com a mãe tornou-se assídua.

Para resumir, três pessoas o influenciaram profundamente: o pai, a mãe e Pedro, o Venerável, este último que era abade em Cluny.

Astrolábio era um homem erudito e escreveu muito, mas seus escritos foram destruídos, porque contrariavam os interesses da Igreja Católica, da qual passou a fazer parte.

Em determinado momento da vida, seus amigos entenderam que deveriam simular sua morte, porque estava sendo caçado pelos adeptos de um nobre que fora morto por motivações políticas, sendo que Astrolábio estava envolvido nessa luta radical.

A interferência do amigo Pedro, o Venerável, foi decisiva para Astrolábio tornar-se abade em Hauterive, na Suíça.

Permaneceu como abade por pouco tempo, durante o ano de 1162, sendo que sua queda deveu-se à morte da sua prestigiosa genitora, que o sustentava politicamente.

Continuou em Hauterive até a morte em 1171, tendo sido a “causa mortis” o envenenamento lento de que foi vítima. Ninguém ousa afirmar esse envenenamento, mas foi o que aconteceu.

Seus escritos, como dito, foram destruídos, porque falava no Celtismo e nas manifestações dos mortos, como ocorria no início do Cristianismo, na época de Paulo de Tarso.

Esta é uma biografia resumida de Astrolábio.

Seu identificativo como abade em Hauterive é o que aparece abaixo.

Este artigo foi arquivado em Artigos

Deixe o seu Comentário